terça-feira, 7 de outubro de 2014

O caos na educação!

Pensei muito se haveria de escrever este post ou não. Para muitos, pode tratar-se de um post sem importância, para mim e para muitos colegas professores, trata-se da nossa vida profissional e tudo o que ela arrasta..

Sou professora e fiquei colocada este ano com um horário incompleto de 17horas no dia 9 de setembro. Posso dizer que fui sortuda e, efetivamente quando soube que tinha sido colocada, fiquei mesmo muito feliz, tendo em conta o panorama negro das colocações.. Claro que 17h não é um horário completo e reflete-se em termos de vencimento e tempo de serviço, mas é melhor que estar desempregada! E infelizmente, sei dar valor ao que é estar desempregada!

De qualquer forma este post serve para mostrar a minha revolta perante a situação atual ao nível concursal por parte do ministério da educação. Este MEC e respetivo ministro têm agido com uma absoluta falta de respeito para com a classe docente, desde as aplicações dos concursos cheias de erros, a saída das listas com erros, a famigerada BCE - bolsa de contratação de escola, em que muitos docentes se viram ultrapassados por outros com pouco tempo de serviço, e agora a notícia de que os docentes colocados na 1ª BCE tinham as suas colocações anuladas..Enfim, é uma palhaçada autêntica!

Professores que organizaram as suas vidas e as das suas famílias e agora vêem-se novamente sem colocação, alunos que já há 2 semanas tinham aulas e agora, ficam novamente sem professores.. Os professores que foram colocados na 1ª BCE (alguns se calhar injustamente), não defendo que eles tivessem que sair, defendo sim que os horários onde ficaram esses docentes fossem novamente a concurso com as listas retificadas da bce e caso, lá ficasse colocado outro docente, seria o ministério a ter que lidar com o erro. Porque no meio disto tudo, os erros são da parte do MEC e essencialmente do sr. ministro da educação! Os professores e os alunos, a comunidade educativa no geral, são as vítimas deste pesadelo!

E não consigo perceber (aliás, até consigo!) como é que tendo em conta que houve tanto erro, tanta complicação na colocação de docentes, tantas vidas feitas em frangalhos - de pais, alunos e professores -, e aquele senhor não se digna a demitir-se!!!

É mais fácil pedir desculpa! Mas sabe sr. ministro, as desculpas evitam-se, não se pedem e, no cargo onde está, a demissão era a atitude mais óbvia a ter!

Desejo muita sorte e força a todos os colegas ainda por colocar!



1 comentário: